Pandemia de COVID-19: dinâmica epidémica e controlo da infeção

As pandemias são as mais catastróficas de todas as catástrofes: afetam muita gente, ao mesmo tempo e durante muito tempo. Estima-se que a pandemia de 1918 tenha provocado mais de 100 milhões de mortes em todo o Mundo.

Tendo um caráter global, o seu impacte é essencialmente local. São um problema de saúde pública – quer do ponto de vista conceptual, quer do ponto de vista da sua gestão. E são, em concreto, um problema de saúde global, já que afetando a generalidade dos países.

Falar na pandemia de COVID-19 é falar numa sequência vertiginosa de acontecimentos. De 31 de dezembro de 2019 a 3 de janeiro de 2020, a China notifica 44 casos de uma pneumonia de etiologia desconhecida, na cidade de Wuhan, província de Hubei.  A 14 de janeiro a OMS reconhece a possibilidade de transmissão interpessoal da doença pelo novo coronavírus (2019-nCoV) e a 30 desse mês a epidemia é classificada como uma “emergência de saúde pública de âmbito internacional”.

A 11 de março é declarada a pandemia de COVID-19, causada pelo SARS-CoV-2. O Mundo contava, então, com cerca de 120 mil casos confirmados, em 113 países e territórios, dos quais 68% localizados na China.

A 2 de março, Portugal tinha identificado o primeiro caso confirmado, importado de Itália. A 13 de março, o nosso País já contava com 169 casos, dos quais apenas 23% tinham adquirido a infeção no exterior. A 18 de março é declarado, como medida de “contenção”, o primeiro estado de emergência nacional - na sequência da quarentena geográfica (cordão sanitário) determinada pelo Delegado de Saúde Regional do Centro ao concelho de Ovar.

Este primeiro período de emergência nacional, que vigorou até 2 de maio, implicou o encerramento de toda a atividade produtiva não essencial (lockdown). Levou, como medida de controlo da infeção nosocomial e de acomodação da resposta à pandemia, ao congelamento da atividade assistencial não urgente ou não primordial.

Entretanto, e numa tentativa de organizar a resposta possível, a Direção-Geral da Saúde (DGS) divulga, a 9 de março, o “Plano de Preparação e Resposta à Doença pelo Novo Coronavírus (COVID-19)”. Mantém-se, desde então, em versão de “pré-publicação”. (...)

Artigo completo na TecnoHospital nº102, nov/dez 2020

Lúcio Meneses de Almeida

Médico especialista

Se quiser colocar alguma questão, envie-me um email para LTAlmeida@arscentro.min-saude.pt

Newsletter TecnoHospital

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre Engenharia e Gestão da Saúde.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.