Radioterapia do Barreiro Montijo renova certificação

O serviço de radioterapia do Centro Hospital Barreiro Montijo (CHBM) renovou a sua certificação pelas atividades de “planeamento, administração e controlo de radioterapia externa em doentes do foro oncológico”, tendo este ano atualizado o referencial para a norma ISO 9001:2015.

O serviço de radioterapia encontra-se certificado desde 2009 pela SGS. Com a certificação do sistema de gestão da qualidade, os trabalhadores comprometem-se a cumprir todos os requisitos legais, regulamentares e técnicos aplicáveis à atividade que desempenham e a tentar melhorar continuamente o sistema de gestão da qualidade do serviço, visando aumentar a satisfação dos utentes, das instituições que os referenciam e dos profissionais que ali trabalham.

Nesse sentido, pretende-se minimizar a ocorrência de complicações associadas aos tratamentos, otimizar o tempo de permanência dos doentes no serviço para os tratamentos diários, melhorar os circuitos com as instituições que referenciam doentes e garantir a atualização técnica dos trabalhadores.

O serviço de radioterapia iniciou a atividade em maio de 2005 e foi o primeiro serviço público a dispor desta terapêutica a sul do rio Tejo. Na sua abertura dispunha de um acelerador linear, um simulador e um sistema de planeamento computorizado tridimensional, tendo ficado as instalações preparadas para receber mais um acelerador linear (instalado em 2010) e ainda um equipamento de braquiterapia.

A localização desta unidade hospitalar na Península de Setúbal permite-lhe tratar, além dos doentes referenciados pelo próprio centro hospitalar, os utentes encaminhados através das consultas de decisão terapêutica do Hospital Garcia de Orta, Centro Hospitalar de Setúbal, Hospital de Vila Franca de Xira, entre outros.

Em 2011 implementou a técnica de radioterapia estereotáxica fraccionada (SBRT) em doentes de pulmão e em 2015 radioterapia de intensidade modulada (IMRT) em doentes de cabeça e pescoço. Atualmente, o serviço de radioterapia trata também, com esta técnica, doentes com tumores da próstata, ginecológicos e do sistema nervoso central. Pretende, no ano 2019, alargar a técnica de SBRT a casos oligometastastáticos, segundo o Portal da Saúde.

Newsletter TecnoHospital

Receba gratuitamente no seu email todas as novidades e eventos sobre Engenharia e Gestão da Saúde.