A especialização em Engenharia de Saúde na Ordem dos Engenheiros

O dossiê da edição 78 da TH aborda os «Recursos humanos em Saúde», em 4 textos escritos por especialistas de diversificadas formações, sendo coordenado pelo nosso Colega do Conselho da Redação, Dr. Rui Moutinho.

Na sua introdução, Rui Moutinho constata que nas organizações hospitalares «o capital humano é, sem dúvida, o fator decisivo na prestação dos cuidados de saúde» e que «os recursos materiais e financeiros são da maior importância, mas sem recursos humanos, em quantidade adequada e com as qualificações técnicas e científicas apropriadas, de pouco valem».

O pluriemprego médico é abordado pelo Dr. Carlos Gante, Diretor do Serviço de Recursos Humanos do CHUC- Centro Hospitalar Universitário de Coimbra e a «Formação médica em Portugal, na era dos Centros Clínicos Académicos» pela Doutora Maria Emília Monteiro, Professora da Nova Medical School/ Faculdade de Ciências Médicas.

A «Subcontratação de Cuidados Médicos» é analisada pela Drª Sara Santos, licenciada em Direito e pós-graduada em Gestão Integrada em Serviços de Saúde, cabendo à Doutora Isabel Vilaça, Psicóloga e Professora do ISLA, o tratamento de um tema inovador, intitulado «A espiritualidade organizacional e capital psicológico - o papel das habilitações académicas e da remuneração».

Tudo bons motivos para uma leitura atenta deste excelente dossiê. Que não esgota naturalmente o assunto dos recursos humanos na Saúde, pelo que a ele voltaremos proximamente, procurando com novos textos, direcioná-los também para os recursos humanos, afetos às Instalações e Equipamentos de Saúde, não só nos organismos e instituições públicas, mas também noutras entidades com formas de gestão privadas ou em parcerias público - privadas.

Consideramos ser de grande oportunidade conhecer e caracterizar os efetivos globais, ligados às Instalações e Equipamentos de Saúde em Portugal. Gostaríamos de dar a conhecer eventuais estudos ou trabalhos de investigação, centrados neste grande tema.

O outro “prato forte” desta última edição do ano da TH é a Entrevista com o Engº Carlos Mineiro Aires, Bastonário da Ordem dos Engenheiros, desde Maio de 2016.

Anteriormente o atual Bastonário desempenhou, durante 2 mandatos o cargo de Presidente do Conselho Diretivo da Região Sul e, nessa qualidade, seguiu a alteração estatutária das Ordens Profissionais em Portugal, em consequência da publicação da Lei 2/2013, aprovada pela Assembleia da República, com a sua composição anterior à atual.

Os Estatutos acabaram por entrar em vigor apenas em 2015 e a Ordem não se revê completamente na linguagem e no conteúdo de algumas das disposições que foram impostas, em nome da «troika», que na altura dominava o País.

Entre outras alterações passou a haver uma tutela institucional das Ordens, que no caso dos Engenheiros é o Ministro das Infraestruturas e Planeamento.

Foi criada a Ordem dos Engenheiros Técnicos, o que o Engº Carlos Mineiro Aires acha redundante e bizarro, já que as 2 Ordens se destinam a profissionais da mesma área de atividade e «que hoje podem admitir exatamente os mesmos profissionais com as mesmas qualificações».

Apesar dos incómodos que a publicação dos novos Estatutos causou na Ordem, o Bastonário considera haver alguma esperança de que algo possa mudar, porque o Ministro das Infraestruturas e Planeamento já pediu à Ordem uma proposta para alterar alguns aspetos, como a criação de novos Colégios e Especializações, que atualmente estão bem definidos nos Estatutos e deixam de fora algumas das formações académicas emergentes e especializações ainda não reconhecidas.

Neste contexto mostra grande disponibilidade para estudar a criação de uma Especialização em Engenharia de Saúde, que agregue numa especialização horizontal, todos os Engenheiros pertencentes à Ordem que desempenhem as suas funções ligados às Instalações e Equipamentos de Saúde, naturalmente nas condições previstas nos Estatutos e Regulamentos da Ordem.

Nas suas palavras «hoje pela dimensão que a atividade hospitalar e a atividade de Saúde atingiram neste País, devíamos ter uma especialização numa área que conseguisse ser um chapéu para todos os Colegas».

Tendo a Revista INGENIUM da OE, na sua edição nº 152 de Março/ Abril de 2016, dedicado 52 páginas à Engenharia na Saúde, no final do mandato do Bastonário anterior, Engº Carlos Matias Ramos, o nosso Entrevistado mostrou todo o interesse para voltar a tratar o assunto oportunamente, nas páginas da Revista.

E foi ainda mais longe nesta Entrevista. Propõe-se realizar uma grande Conferência sobre a Engenharia na área da Saúde, empenhando toda a capacidade mobilizadora de natureza logística e mediática da Ordem, com vista a alcançar o maior êxito e impacto público na realização dessa Conferência. Em parceria com a ATEHP, associação representativa dos Engenheiros e Arquitetos que trabalham na área da Saúde.

Trata-se de uma excelente Entrevista, cuja leitura aconselhamos vivamente aos nossos Leitores.

De acordo com o que anunciámos no Editorial da TH 77, procurando diversificar temas e colaborações, publicamos nesta edição o 2º de um conjunto de 6 artigos sobre gestão hospitalar, da autoria do Prof. Dr. Nogueira da Rocha e um artigo de opinião sobre «Tele-Via Verde AVC, um exemplo pioneiro na Europa», da autoria do Dr. Fernando Gomes da Costa, Médico, Assessor da ARS Centro para a Telemedicina e Doenças Coronárias.

Esperamos continuar a proporcionar aos nossos Leitores, nas próximas edições, qualificadas colaborações de prestigiados profissionais na área da Saúde.

Nesta última edição do ano de 2016, aproveitamos para desejar a todos os nossos prezados Leitores, Colaboradores e Anunciantes os melhores votos de Boas Festas e um 2017 repleto de êxitos e das melhores leituras.

Também em papel, de qualidade diga-se, como esperamos seja o caso da TecnoHospital.

Fernando Barbosa

Diretor da TecnoHospital / Engenheiro

Se quiser colocar alguma questão, envie-me um email para fernandoarbarbosa@gmail.com

Newsletter TecnoHospital

Receba gratuitamente no seu email todas as novidades e eventos sobre Engenharia e Gestão da Saúde.