CHO vai ter Unidade de Cuidados Intensivos

O Centro Hospitalar do Oeste (CHO), do qual fazem parte os hospitais de Torres Vedras, Caldas da Rainha e Peniche, vai poder tratar doentes críticos após um investimento de um milhão de euros.

O projeto para a nova Unidade de Cuidados Intensivos já está a ser elaborado, apesar de ainda não estar definido em qual dos três hospitais vai ser construído. O orçamento será dividido em duas partes, estando 500 mil euros destinados à empreitada e a outra metade em equipamentos.

“Há determinado tipo de cirurgias que não se fazem aqui, não porque os médicos não as consigam fazer, mas como não têm a retaguarda de uma Unidade de Cuidados Intensivos não as podem fazer”, revelou a presidente do conselho de administração do CHO, Elsa Baião, à Lusa. Atualmente, os doentes críticos são transferidos para os hospitais centrais de Lisboa.

O CHO abrange uma população de cerca de 300 mil habitantes dos concelhos das Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã e de parte dos concelhos de Alcobaça (freguesias de Alfeizerão, Benedita e São Martinho do Porto) e de Mafra (com exceção das freguesias de Malveira, Milharado, Santo Estevão das Galés e Venda do Pinheiro).

Newsletter TecnoHospital

Receba quinzenalmente, de forma gratuita, todas as novidades e eventos sobre Engenharia e Gestão da Saúde.


Ao subscrever a newsletter noticiosa, está também a aceitar receber um máximo de 6 newsletters publicitárias por ano. Esta é a forma de financiarmos este serviço.